Sem véu e com muita arte

Dando continuidade à nossa série de entrevistas com os autores do nosso novo catálogo, a autora da vez é a Tainah Magalhães. Atualmente morando em Portugal, mas passando um tempo aqui no Brasil por conta da Pandemia (por um lado, sorte a nossa!), Tainah fez sua estreia com a Quimera lançando "O véu da arte" - relatando as graves consequência dos abusos sofridos pela menina Yoko. No entanto, ela encontra um novo começo nos braços do enigmático rapaz que conhece no Central Park.


A obra repleta de arte, lugares incríveis e muita emoção, está disponível na nossa loja on-line. E, além do autógrafo, você leva um marca página.


Tainah é conheci por sua obra "A terra mágica de Euclides", publicada pela Pandorga. Figurinha carimbada em eventos geeks e outras feiras literárias. Apaixonada pelo universo da fantasia, Tainah agora explora outros tipos de literatura e escrita em sua passagem pelo Grupo Editorial Quimera.


A seguir, você confere a nossa entrevista.


1- Por que você decidiu escrever? Alguém te deu a ideia, o incentivo ou partiu de você?

Eu sempre gostei de criar histórias em meu caderno durante as aulas. Eu tinha milhares de idéias, minha cabeça nunca parava. E como eu era viciada em filmes, eu fazia montagem no computador com o elenco da minha história. Depois de um tempo eu percebi que filme era bem mais difícil e decidi escrever o livro completo. E assim minha paixão surgiu...eu vi que a escrita era minha maneira de colocar todas as minhas ideias no papel de forma possível.


2-Como surgiu a ideia do livro?

A idéia do Véu da arte surgiu antes da Terra Mágica de Euclides, mas já que eu me sentia mais preparada para escrever uma fantasia comecei com Euclides. A idéia do Véu da arte surgiu depois de ver White Collar. Eu quis porque quis criar algo sobre um criminoso que conseguiu enriquecer através da arte.


3-Qual seu autor nacional favorito? Ziraldo 4-Que obras adaptadas pro audiovisual você mais gosta? Orgulho e Preconceito e Harry Potter

5-Tem algum ritual de escrita?

Não. Só quando vou começar um livro que eu leio vários do mesmo gênero que vou começar a escrever.

6-Qual é a melhor hora pra escrever, na sua opinião? A noite sempre vem a maior inspiração. 

7-Qual gênero mais gosta de ler?

Romance e ficção fantástica  8-Qual gênero mais gosta de escrever?

Romance com fantasia 9-Como você se imagina daqui a 10 anos? Eu me imagino com mais livros publicados e as minhas histórias sendo reconhecidas. 10-Se você pudesse ter escrito algum livro escrito por outro autor, qual seria?

Harry Potter- J. K. Rowling ou Matilda de Roald Dahl  11-Como criou os personagens da sua história e por quê?

Meus personagens são sempre criados com todos os detalhes necessários para o leitor se sentir próximo deles. A Yoko surgiu depois de muito tempo sentada em frente ao computador, e aos poucos pude dar a forma perfeita para ela. Todos os personagens, Bernard, Lucy, Marco, as crianças foram criados assim. Mas todos, sem nenhuma exceção, todos tiveram um passado difícil. Eu quis fazer esses personagens serem únicos e todos tendo algo em comum, mas levando suas vidas de maneira mais diferente possível.  



Por Marianna Roman.

5 visualizações
 

Formulário de Inscrição

Rua Cartunista Millôr Fernandes, 1001 - casa 66A, Recreio dos Bandeirantes - Rio de Janeiro, RJ - 22790-691 | CNPJ: 29.158.914/0001-67

*Para compras na loja online, o envio é feito através dos Correios às sextas-feiras.

*Chegada a partir de 15 dias após envio

*Envios da loja feitos às sextas-feiras (para envios feitos às sextas, o envio só será feito na sexta seguinte)

*Os prazos estão alterados por conta da pandemia

*A editora não se responsabiliza por atrasos ou outros problemas nos serviços de terceiros.

  • Facebook
  • Instagram
  • Twitter

©2019 by Grupo Editorial Quimera | Rio de Janeiro, RJ